sábado, junho 26

Sem crime

Cem motivos pra largar as coisas como estavam se apresentavam diante dela. Não poderia mais perder tanto tempo naqueles lugares que nem eram reais... já passara da fase na qual não se tem preocupações de verdade. Pensativa, analisou cada linha de suas histórias e comprimiu os lábios; doeria apagar dois anos de memórias inventadas.

Suas realidades fictícias seriam simplesmente excluídas de sua vida, como se nunca tivessem existido; e elas nunca existiram, de fato, mas isso lá importava?... Ela jamais conseguiria esquecer tudo que vivera em seus mundos paralelos e sua pílula de felicidade instantânea não poderia ser, assim, jogada fora. Percebeu que os lábios comprimidos eram reflexo do coração, apertado só com a ideia. De todos os 100 motivos, nenhum lhe convencia a deixar pra trás tantas versões de uma vida.

Sem morte. O seu Mundo sobreviveria.

___________________________

Este é o centésimo primeiro post d'O Inacreditável Mundo. Já se foram 100 inacreditáveis realidades. Sem histórias por hoje.

2 pessoa(s) disse(ram) que:

Apoena Míope disse...

A memória do que não foi permaneceria?

Boa postagem!

Abraço

T haís. disse...

Adorei teu post, -que eu poderia chamar de- devaneios...
As vezes também paro para fazer certas reflexões e me surgem assim, como algo que só faz sentido à mim.
Ah, mais uma seguidora à tua lista (:!